Irã quer extrair dados de caixa-preta de avião ucraniano que caiu.

País diz que pode demorar entre um a dois meses para conseguir analisar dados, Teerã fala em dois anos e não descarta pedir ajuda internacional

O Irã anunciou nesta sexta-feira (10) que quer baixar o conteúdo das caixas-pretas do avião ucraniano abatido por um míssil, que caiu em Teerã na madrugada de quarta-feira (8) e matou todos os 176 passageiros.

Fontes de inteligência dos Estados Unidos e do Iraque, além do primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, afirmaram que o avião foi derrubado por um míssil iraniano, possivelmente por acidente. O Irã nega as acusações.

Autoridades iranianas disseram que podem demorar entre um a dois meses para extrair informações dos registros de voz da caixa-preta do avião e que podem pedir ajuda para a Rússia, Canadá, França ou Ucrânia.

“Nós preferimos baixar o conteúdo das caixas-pretas no Irã. Mas se vermos que não vamos conseguir porque as caixas estão danificadas, aí vamos pedir ajuda”, disse o chefe da Organização de Aviação do Irã, Ali Abedzadeh.

O Teerã disse que o processo pode demorar entre um a dois anos.

O Irã se recusou a entregar as caixas-pretas a Boeing, empresa americana fabricante da aeronave.

Ucrânia não confirma ataque

A Ucrânia disse que não descarta a possibilidade de um acidente com míssil, mas não confirmou a suspeita. O avião estava saindo de Teerã e indo em direção a Kiev, quando foi atingido e caiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *