Após recorde diário e mais de 5 mil mortes, ministro diz que há ‘agravamento da situação’ da Covid no Brasil.

A gente tem que abordar isso como um problema, com uma curva que vem crescendo’, afirmou Nelson Teich, novo ministro da Saúde.

O ministro da Saúde, Nelson Teich, disse nesta terça-feira (28) que considera que os números do mais recente balanço dos casos de Covid-19 apontam que há “agravamento da situação” da doença em algumas regiões do Brasil.

Na quinta-feira (23), quando foram registradas 407 mortes, Teich afirmou que era preciso esperar os próximos dias para avaliar se aquele aumento representavam uma tendência ou apenas a divulgação de casos acumulados.

Nesta terça, quando os números mostraram recorde com 474 mortes a mais em 24 horas, o total superou 5 mil e o país superou os números de mortes da China, o novo ministro afirmou que há, sim, crescimento.

“O que tem que ficar claro é um número que vem crescendo. Alguns dias atrás eu coloquei que isso poderia ser um acúmulo de casos de dias anteriores, que foi simplesmente resgatado, mas como a gente tem uma manutenção desses números elevados e crescentes, a gente tem que abordar isso como um problema, com uma curva que vem crescendo, com o agravamento da situação.” – Nelson Teich, ministro da Saúde

Teich fez a ressalva de que, na análise da pasta, o agravamento “continua restrito” a algumas localidades que estão enfrentando as “maiores dificuldades”. Ele listou Manaus, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

Dados do balanço

No mais recente balanço dos casos de coronavírus no Brasil, os principais dados são:

  • 5.017 mortes, na segunda-feira (28) eram 4.543.
  • Em 24 horas, foram 474 mortes a mais, aumento de 10,4%.
  • Número de mortes é maior do que na China, que teve 4.643.
  • 71.886 casos confirmados, na segunda-feira (28) eram 66.501. Foram 5.385 casos a mais (8,1%).
  • Em 7 dias, foram mais 2.111 mortes.
  • 34.325 estão em acompanhamento(48%).
  • 32.544 pessoas estão recuperadas (45%).
  • 1.156 mortes em investigação.
  • São Paulo tem 2.049 mortes e 24.041 casos confirmados (veja dados dos outros Estados abaixo) .

 

FONTE:G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *