Operação Safra terá uso de aplicativo para acionar policiais

O aplicativo vai mapear as principais rotas, propriedades rurais e áreas sensíveis

0

A Polícia Militar lançou, na manhã desta quinta-feira (23), um aplicativo para mapear as principais rotas, propriedades rurais, áreas sensíveis e com disponibilidade de um botão para acionamento rápido, durante a solenidade realizada na Base Avançada (Bavan) do Grupamento Aéreo (Graer) da PM, em Barreiras, que deu início à Operação Safra.

O aplicativo leva o mesmo nome da operação que seguirá até março de 2022 com ampliação do policiamento em áreas produtivas, controle fitosanitário e de trânsito de produtos agrícolas.

A tecnologia foi disponibilizada pela Aiba para produtores, agricultores e para a polícia. Através dela, viaturas poderão ser acionadas e também realizada a comunicação de crimes e o compartilhamento de informações com a polícia. A iniciativa tem a parceria da Secretaria da Segurança Pública com a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) e com a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba).

Desde o lançamento, a Operação Safra realizou a prisão de 170 criminosos em flagrante, apreendeu cerca de 200 armas e mais de 20 cargas foram recuperadas. A ação conta com profissionais de unidades especializadas e ostensivas da PM e é Coordenada pelo Comando de Policiamento da Região Oeste, dentre elas o Graer, a Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Cerrado, a Rondesp Oeste e as Companhias Independentes e de Policiamento Rodoviário.

O secretário da Segurança Pública, Ricardo César Mandarino, explicou que a iniciativa beneficiará, durante os setes meses de execução, mais de 180 mil pessoas. “Com o apoio da Aiba e Adab conseguimos ampliar as ações e levar mais segurança e tranquilidade para a região Oeste”, contou o gestor, que também reforçou  a importância  do agronegócio para o estado, principalmente, na geração de empregos.

Também participaram da cerimônia o subsecretário da SSP, Hélio Jorge Paião, e o comandante-geral da PM, coronel Paulo Coutinho, além de dirigentes da Aiba e autoridades civis e militares locais.

Fonte:Tribuna da Bahia

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.