ALUNOS RECLAMAM DE INTENSO CALOR EM SALA DE AULA E AMEAÇAM REALIZAR PROTESTO NA PORTA DE ESCOLA.

15/03/2019

 

Estudantes do Colégio Estadual Antonio Geraldo programaram um protesto na manhã desta sexta-feira (15), na rua em frente à unidade de ensino para reivindicar melhorias no sistema de climatização das salas de aula da instituição.

Eles alegam que o calor intenso está provocando desconforto, fadiga, e consequentemente comprometendo o rendimento educacional.

 

Ressaltam que, ontem (14) a situação se agravou, já que faltou água nos banheiros e bebedouros, devido a problemas técnicos na rede de abastecimento de água da Embasa em toda a cidade. Uma estudante passou mal e aumentou a preocupação e revolta de todos, os quais, a partir daí, decidiram protestar para chamar atenção dos responsáveis. “Queremos que arrumem aparelhos que não estão funcionando e instalem outros em algumas salas, onde não existe sequer um ventilador”, comentou uma estudante de 16 anos.

Através de grupos no whatsapp, alunos compartilharam um comunicado, supostamente forjado em nome do diretor, onde informava suspensão das aulas nesta sexta-feira (15). O diretor Ernanes Pereira de Souza esclarece que não escreveu a mensagem. “Nós da direção da escola nem sabíamos dessa manifestação”, declarou o diretor.

 

Alguns professores ministraram aula normalmente, mas a maioria das salas ficou com poucos alunos ou vazia por causa da falsa informação. “Alunos também divulgaram a notícia de que estamos sem carteiras em algumas salas de aula, no entanto, quero deixar claro que dispomos de todo aparato imobiliário necessário no colégio”.

 

Menos de dez alunos se reuniram em frente à escola, mas a manifestação foi suspensa por causa do pouco número de manifestantes.

 

Climatização na escola

Ernanes afirma que fez aquisição de novos aparelhos de climatização e reparos foram iniciados ontem nos ventiladores e ar-condicionados com defeitos, contudo, está impossibilitado de instalar outros equipamentos nas salas de aula, porque a rede elétrica do setor é monofásica e para evitar sobrecarga de energia precisa ser reforçada com a instalação de um transformador trifásico. “É algo de responsabilidade da COELBA (Companhia de Energia Elétrica da Bahia), a qual já foi notificada sobre o problema”.

 

 

 

BLOG CEBOLINHA NOTÍCIAS

FONTE: Alô Alô Salomão

Compartilhe nas Redes Sociais

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: