AS COISAS QUE AINDA ACONTECEM NO “VELHO OESTE DA BAHIA” EM PLENO ANO DE 2021.

Para quem acredita que aquela época da pistolagem, da grilagem de terras e
do abuso de poder financeiro que eram corriqueiros nos anos 80 e 90 aqui no
Oeste da Bahia é coisa do passado, está completamente enganado.

Podemos citar como exemplo a recente, inclusive no próprio site do STJ, o
noticiário das prisões de membros do mais alto escalão do judiciário baiano por supostas vendas de sentenças ligadas a disputas de terras exatamente aqui no Velho Oeste da Bahia.
Fonte:https://www.stj.jus.br/sites/portalp/Paginas/Comunicacao/Noticias/14122020-Operacao-Faroeste-ministro-determina-prisao-temporaria-de-maisduasdesembargadoras-do-TJBA. aspx


O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Og Fernandes, que é relator
do caso da operação Faroeste, diz que há suspeitas mortes ligadas a disputas
de terra no “velho oeste da Bahia”, e que a segunda morte foi uma “possível
operação de queima de arquivo”.
Fonte:https://www.bol.uol.com.br/noticias/2019/11/19/queima-arquivo-pfdenuncia-propina-assassinato-grilagem-venda-sentenca.htm

Até mesmo os Advogados das partes têm sido vítimas deste tipo de quadrilha,
podemos citar como exemplo a recente morte de advogados por disputas na
região da divisa da Bahia com o GOIÁS, conforme bastante noticiado em toda
mídia nacional, como reportagem do site G1:

Fonte:https://g1.globo.com/go/goias/noticia/2020/11/17/mandante-pagaria-ater-500-mil-para-suspeitos-matarem-advogados-dentro-de-escritorio-em-goianiadiz-policia.ghtml.

No entanto quem acha que a grilagem de terras no “velho oeste da Bahia” só
ocorre em áreas valorizadas, está completamente engado!

Hoje vamos relatar o que está ocorrendo no município de Riachão das Neves,
situado no “velho Oeste da Bahia”, a uma distância de apenas 55 km
(cinquenta e cinco quilômetros) da cidade de barreiras, onde uma família de
lavradores que moram na Fazenda Lagoa Vermelha, próximo ao povoado do
Alexandre desde o mês de dezembro do ano de 2020 VEM SUPLICANDO
SOCORRO AS AUTORIDADES POLICIAIS E AO JUDICIARIO, TEMENDO
POR SUAS PRÓPRIAS VIDAS, JÁ QUE O SOSSEGO QUE PAIRAVA JÁ
NÃO EXISTE MAIS.

No entanto, até o momento os grileiros continuam a ameaçar as vidas dos
lavradores, tanto pessoalmente e também através dos seus capatazes.
A família de lavradores é composta por 6 (seis) membros, sendo:
1- Maria Domingas de Lima dos Santos de Oliveira, com 41 anos de
idade, mora no mesmo local desde os 08 (oito) anos de idade.
2- Alecson Martins de Oliveira, com 43 anos de idade, esposo da
Maria mora no local desde o ano de 2000.
3- Luis Henrique dos Santos de Oliveira, Menor com 16 anos de
idade, filho do casal, nascido e criado no local.
4- Olivia dos Santos de Oliveira, menor com 14 anos de idade, filha do
casal, nascida e criada no local.
5- Paulo Henrique dos Santos de Oliveira, com 19 anos, filho do casal
que nasceu com “DEFICIENCIA MENTAL GRAVE” ENQUADRADO NA
CID-F720, BEM COMO NA CID F91. 9 – Transtorno de conduta não
especificado, nascido e criado no local.
6- Salustiano Martins de Oliveira, cadeirante, com 84 (oitenta e quatro)
anos de idade, genitor do lavrador Alecson Martins de Oliveira,
mora no local há 13 (treze) anos.

Primeiramente cumpre-se a destacar que família de lavradores são heróis, pois
residem no mesmo local há 34 anos, sem energia elétrica, sem transporte
público e morando em casa de adobe.
Tudo começou quando o Sr. Yoshimura adquiriu a “fazenda ilhazinha” (Riachão
das neves), no ano de 1986, conforme matricula R-1-3.399 registrada no
cartório de registro de imóveis de Riachão das neves, Bahia.

No ano de 1986, o Sr. Domingos e sua esposa JOANITA (genitores da Sra.
Maria Domingas) receberam a título de serviços prestados na forma braçal e
por vigiarem a área do Sr. Yoshimura, receberam deste uma posse de terra um
pouco cerca de 100 há (cem hectares) dentro de uma área da “fazenda
ilhazinha” que na matricula constava ter 1.000 há (um mil hectares).
Nesta área de um pouco mais de 100 ha (cem hectares), os genitores da Sra.
Maria Domingas, o senhor DOMINGOS (conhecido como Gringo) e a sua
esposa JOANITA sempre mantiveram criação de galinhas, bovinos e equinos,
seja na “solta” ou nas roças de capim, além de outras atividades como plantar
mandioca, milho e etc.

Mas por uma fatalidade na própria área, após ser atacado por picadas de
abelhas, o doador da terra o sr. Yoshimura faleceu no estado do Paraná.
Passados alguns anos, o pecuarista MARIO JOACY PEREIRA ROCHA
conhecido como “CIZO” se apresentou como dono da área, no entanto o
“CIZO” NUNCA APRESENTOU se quer um contato de compra e venda
muito menos escritura de compra e venda, bem como até o ano de 2021,
não consta nenhum título dominial na matricula 3.399 em seu nome.

No entanto nestes mais de 30 anos, o pecuarista MARIO JOACY PEREIRA
ROCHA conhecido como “CIZO”, NUNCA contestou a posse da família.
Inclusive no ano de 2018, houve diversas reuniões entre a família de
lavradores e o pecuarista, para este último fazer a documentação necessária
para o desmembramento da área de posse dos lavradores e a área do
pecuarista, mas não se chegou chegando a um consenso quanto à quantidade
de hectares.

No entanto o Sr. MARIO JOACY PEREIRA ROCHA (CIZO) ficou doente,
devido a complicações em cirurgia espiritual realizada por ele e amplamente
noticiada por diversos meios de comunicação dos quais citamos uma abaixo:
http://blogbraga.com.br/?Pagina=Noticias&Titulo=policia-investiga-se-houveexercicio-irregular-da-medicina-por-parte-de-um-medium-que-estariarealizando-cirurgias-espirituais-em-uma-chacara-em-barreiras-&Id=55088,
Após a doença do Sr. MARIO ROCHA (CIZO), os lavradores se dirigiram
esposa do “CIZO”, Sra. SONHA MARIA ALVES FREIRE e a filha JAIARA
FREIRE ROCHA, como ficaria a situação do desmembramento dos mais de
100 há (cem hectares) de posse dos lavradores da “Fazenda Ilhazinha”.

Em resposta aos lavradores a Sra. SONHA MARIA ALVES FREIRE e a filha
JAIARA FREIRE ROCHA, disseram que agora eram elas que estavam no
poder da “Fazenda Ilhazinha” e como resposta afirmaram por mensagens de
WHATSAPP que o “CIZO” prometeu de boca, mas “promessa não era dívida”.

No ano de 2020, a Jaiara Freire Rocha (atendente financeira) registrou em seu
nome a compra da “fazenda ilhazinha” por R$ 485.000,00, pois, já tinham um
pretendente comprador para a área que iria pagar o valor de R$ 1.1000.000,00
(um milhão e cem mil reais), e a partir deste momento a família de lavradores
vem recebendo diversas ameaças de morte para sair da área da Sra. SONHA
e sua filha JAIARA, fato já noticiado à autoridade policial de RIACHÃO DAS
NEVES, através da ocorrência policial 0392.

Após alguns meses descobriu-se que o comprador era o médico
anestesista dr. RODOLFO ANTÔNIO STRAIOTO QUIRINO CAVALCANTE
que é médico anestesista, com apenas 33 (trinta e três) anos de idade,
debochando da família de lavrado alega ter 05 (cinco) fazendas e que
conhecia muita gente importante no “velho oeste da Bahia” e que esta
causa judicial já estava ganha.

O MÉDICO ANESTESISTA DR. RODOLFO ANTÔNIO STRAIOTO QUIRINO
CAVALCANTE, TEM APENAS 33 (TRINTA E TRÊS) ANOS DE IDADE, OU
SEJA, QUANDO ESTE NASCEU A FAMÍLIA DE LAVRADORES JÁ
MORAVAM NO LOCAL DO LITIGIO, MESMO ASSIM, DIANTE DO SEU
PODER ECONÔMICO E DE RELAÇÕES COM PESSOAS INFLUENTES VEM
AMEAÇANDO TODA A FAMÍLIA DE LAVRADORES, INDO INCLUSIVE
PESSOALMENTE ATÉ A RESIDÊNCIA COM SEGURANÇAS AMEAÇAR A
TODOS INCLUSIVE UM IDOSO CADEIRANTE DE 84 ANOS E UM JOVEM
DE 19 ANOS QUE NASCEU COM DEFICIENTEMENTAL.

Não bastassem as ameaças do médico anestesista Dr. Rodolfo Cavalcante e
da Sra. SONHA e sua filha JAIRA, estes se utilizando do poder econômico e
sabendo que as autoridades policiais e judiciais nada fariam, contrataram
máquinas que foram até o local escoltadas por seguranças, fecharem a estrada
de acesso utilizada por mais de 34 anos a residência da família de labradores,
com o uso pedras gigantes, com buracos e com centenas de toneladas de
terra.

Diante de toda situação temendo pela vida do seu patriarca DOMINGOS
CARDOSO DOS SANTOS (Gringo), os filhos deste decidiram trazê-lo para
Barreiras em endereço que não divulgam, porém, Sr. DOMINGOS
CARDOSO DOS SANTOS clama a justiça e a população de barreiras
ajuda-lo nesta luta contra o poder econômico e de amizades do médico
anestesista Dr. Rodolfo Cavalcante e da Sra. SONHA e sua filha JAIRA,
pois quer voltar para o local que viveu em paz por mais de 34 anos.

A família de lavradores oprimida, humilhada e ameaçada pelo do médico
anestesista Dr. Rodolfo Cavalcante e da Sra. SONHA e sua filha JAIRA,
constituíram advogado que ajuizou ação de INTERDITO PROIBITÓRIO, que
suplica ao judiciário a tentativa de tomarem a posse da família.

A ação foi distribuída em dezembro no município de RIACHÃO DAS NEVES, e
tornou-se o Processo: 8001009-94.2020.8.05.0210, no entanto a comarca de
Riachão não tem juiz titular há muitos anos, o que ajuda na morosidade do
judiciário em reestabelecer a ordem nos locais onde existem processos de
grilagem.

 

A família de lavradores através desta reportagem clama por ajuda da
população do velho oeste da Bahia e a Justiça através do processo
8001009-94.2020.8.05.0210, ajuda-los nesta luta contra o poder econômico
e de amizades do médico anestesista Dr. Rodolfo Cavalcante, do Mario
Rocha (CIZO), da Sra. SONHA FREIRE e da sua filha JAIRA ROCHA, pois
os lavradores querem voltar a viver em paz onde residem a 34 (trinta e
quatro) anos.

O processo 8001009-94.2020.8.05.0210 encontra-se concluso com a juíza
substituta Dra. Marlise Freire de Alvarenga, que deverá decidir pelo
pedido de liminar dos lavradores nos próximos dias.

 

O Blog Cebolinha Notícias deixa o espaço aberto para o direito de resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *